Precisa reformar, mas não tem dinheiro? Saiba como fazer uma reforma com orçamento enxuto

Mesmo com o dinheiro contado, é possível reformar a casa; muito planejamento e pesquisas são alguns dos segredos

Foto: Freepik

Com crise ou sem crise, reformar a casa é uma necessidade e que necessita de investimentos. Segundo estudo Brasileiro Adora Reformas, realizado pela Obramax, os valores variam entre R$ 1 mil e 5 mil.

Em um contexto econômico onde o poder aquisitivo do brasileiro é o pior nos últimos cinco anos, a preocupação de economizar no orçamento da reforma é cada vez mais recorrente – mesmo se for uma reforma emergencial. Mas como reformar gastando pouco sem prejudicar a qualidade dos serviços?

  1. Faça um planejamento financeiro

O primeiro passo é se planejar financeiramente. Coloque tudo na ponta do lápis: despesas do dia a dia, preço médio da reforma completa com materiais e mão de obra e valor limite que você pode pagar. Lembre-se também de reservar uma quantia para possíveis imprevistos e estipular prazos.

Com o orçamento em mãos, dar início à reforma fica mais fácil, já que é possível ter uma ideia mais concreta sobre tudo o que está em jogo em relação aos valores que devem ser gastos.

Durante esse processo, pense nas suas prioridades e tente poupar dinheiro. A sua qualidade de vida não precisa cair, mas é importante ter um plano claro em mente para que a reforma não pare no meio do caminho e fique travada.

  1. Busque profissionais de confiança

A sua reforma só vai acontecer se você tiver bons profissionais. Encontrá-los pode ser um pouco complicado, mas não é impossível.

A primeira dica é pedir indicações para conhecidos. Foi na casa de alguém e achou que o acabamento das paredes ficou do jeito que você gosta? Não hesite em perguntar sobre o profissional e pedir o contato dele. Essa é a melhor forma de encontrar bons prestadores de serviço, visto que as recomendações são de pessoas próximas.

Outra alternativa é pesquisar. Na internet, busque pelo profissional desejado na sua região. Por exemplo: pedreiro perto de mim ou pintor de parede em tal bairro/cidade. Com este método, é necessário entrar em contato com todos que chamaram sua atenção e filtrar os profissionais de acordo com valores, tempo de experiência e estilo de trabalho. Pode ser um pouco trabalhoso, mas funciona.

Redes sociais e plataformas especializadas em prestação de serviços, como o GetNinjas, também podem ajudar na contratação.

  1. Encontre lojas com boas condições de pagamento

Na hora de comprar os materiais de construção, opte por lojas que apresentam as melhores condições de pagamento. Muito além de preços baixos, para ajudar ainda mais no orçamento, é importante que o ato da compra também seja positivo.

Busque por:

  • Parcelamento (preferencialmente sem juros);

  • Descontos e promoções;

  • Programas de fidelidade;

  • Aceite de cartão de crédito e débito;

  • Aceite de PIX;

  • Cashback;

  • Datas especiais.

Se não encontrar as melhores condições em estabelecimentos físicos, procure em lojas online. Existem vários e-commerces especializados no setor que oferecem produtos de qualidade e pagamento simplificado.

  1. Pesquise as marcas com melhor custo-benefício

Ter os melhores profissionais da região e vantagens de pagamento não adianta nada se os materiais utilizados na reforma não são de boa qualidade. Dependendo da situação, a obra fica comprometida e acidentes podem acontecer.

Faça uma boa pesquisa sobre as melhores marcas disponíveis no mercado de cada item que você vai precisar para renovar a casa. Encontre os canais oficiais dos fornecedores, busque por comentários na internet e peça recomendações para quem entende do assunto.

Pense também no custo-benefício. Pagar um pouco a mais na marca X vale mais a pena do que custear o menor preço da marca Y por causa dos benefícios referentes à resistência, durabilidade e praticidade?

Tente sempre considerar questões de médio e longo prazo, peça opiniões de especialistas e coloque a calculadora para funcionar.

  1. Faça substituições, mas não deixe a qualidade de lado

Às vezes, para não ficar no vermelho e conseguir realizar tudo o que foi planejado, é preciso abrir mão de algumas coisas e substituí-las por outras – que sejam mais amigáveis em relação à economia.

Nesse sentido, vale de tudo. Ao invés de pisos de mármore, compre porcelanato. No lugar de uma torneira aquecida, escolha a comum. Se texturizar as paredes ultrapassar o orçamento, opte apenas pela pintura simples.

Encontre formas para se adaptar à situação, buscando por substituições que não sejam tão exigentes com o seu bolso. Analise todos os pontos e veja o que pode ser trocado ou não.

Mas não se esqueça: escolher algo mais em conta não significa perder a qualidade. Pesquise bastante antes de bater o martelo e tome decisões baseadas nas suas necessidades e preferências. Lembre-se que o barato pode sair caro!

Gostou? Me conta aqui nos comentários como foi sua reforma ou obra :)

0 comentários