Bairros com os metros quadrados mais caros do Brasil

Leblon, Ipanema e Lagoa, no Rio de Janeiro; Itaim Bibi, Pinheiros, Jardins e Moema, em São Paulo, lideram o ranking. Balneário Camboriú é cidade com maior média.

IMAGEM PEEXELS

A localização onde se vive influencia diretamente na qualidade de vida e na relação das pessoas com aquela cidade. É por isso que os bairros que concentram melhores serviços, transporte público eficiente, segurança e as melhores vistas costumam ser mais valorizados.

Como a maioria dos terrenos onde se constroem casas e apartamentos no Brasil têm formato retangular, a medida usada no mercado imobiliário para falar do preço é o metro quadrado. Assim, o valor final é a multiplicação desse valor pela medida do imóvel.

O mercado imobiliário está aquecido e quem quer viver ou investir nos bairros mais badalados das grandes cidades deve preparar o bolso. Mesmo se tratando de um apartamento pequeno, comprar imóvel em Pinheiros, em São Paulo, ou no Leblon, no Rio de Janeiro, pode custar valores consideráveis.

Quanto custa?

A Fundação Instituto de Pesquisas Econômicas (Fipe) e o ZAP+, braço imobiliário da OLX Brasil, acompanham periodicamente esses valores a nível nacional e divulgam um índice, o DataZAP.

Tradicionalmente, São Paulo e Rio de Janeiro, as duas maiores cidades do Brasil, lideram o ranking dos bairros mais caros. Isso está relacionado com os fatores que falamos lá no início, mas também com a alta demanda, impulsionada por pessoas de todas as regiões do país, que também vão viver nessas cidades.

O bairro mais caro de todos é o carioca Leblon, onde vivem celebridades de todo o país, frequentemente vistas caminhando pelo calçadão da praia. Por lá, o metro quadrado pode chegar a R$ 21.618, o que quer dizer que um apartamento de 100 metros quadrados pode chegar a ser negociado a R$ 2,16 milhões.

O segundo e terceiro lugar do ranking também se localizam no Rio e são vizinhos do Leblon, ou seja, também se destacam pelas vistas incríveis da cidade maravilhosa. Em Ipanema, o metro quadrado custa
R$ 19.306. Na Lagoa, chega a R$ 16.536. Botafogo é o oitavo da lista, com o valor de R$ 12.944.

Em quarto lugar, está o bairro paulistano Itaim Bibi, onde o metro quadrado chega a R$ 15.825. Localizado perto de importantes vias de acesso da capital, o bairro oferece excelente infraestrutura de serviços e também abriga várias das grandes empresas da cidade, o que também explica o preço salgado dos imóveis.

O quinto, o sexto e o sétimo lugar da lista dos bairros mais caros também ficam na capital paulista: Pinheiros, Jardins e Moema. Esses bairros têm características similares ao Itaim Bibi e são os queridinhos da classe média alta paulistana, que tem alto poder aquisitivo.

Entre os dez bairros mais caros do Brasil, aparecem dois da capital mineira, Belo Horizonte: Savassi e Santo Agostinho, onde os valores do metro quadrado também ultrapassam os R$12.000. Os locais são conhecidos nacionalmente pela vida noturna e também pela qualidade dos serviços nas proximidades.

Top 10
1. Leblon (RJ): R$ 21.618/m²
2. Ipanema (RJ): R$ 19.306/m²
3. Lagoa (RJ): R$ 16.536/m²
4. Itaim Bibi (SP): R$ 15.825/m²
5. Pinheiros (SP): R$ 14.826/m²
6. Jardins (SP): R$ 13.680/m²
7. Moema (SP): R$ 13.227/m²
8. Botafogo (RJ): R$ 12.944/m²
9. Savassi (Belo Horizonte): R$ 12.925 / m²
10. Santo Agostinho (Belo Horizonte): R$ 12.577/m²

Média mais alta é a de Balneário Camboriú

A cidade de Balneário Camboriú, no litoral de Santa Catarina, não aparece na lista de bairros, mas surpreendeu o mercado no último levantamento DataZAP e, atualmente, tem a média de valores mais alta do país: R$ 9.991.

Segundo os especialistas, os investimentos no turismo e em imóveis de luxo são os
grandes impulsionadores dos preços dos imóveis. 

Na média nacional, São Paulo fica em segundo lugar, com o metro quadrado a R$ 9.882 e o Rio de Janeiro fica em terceiro lugar, com o valor médio de R$ 9.729 por metro quadrado.

0 comentários