Construindo Minha Casa Clean: Cores para Interiores: Aprenda Escolher as Cores Certas para Casa!

Cores para Interiores: Aprenda Escolher as Cores Certas para Casa!

A cor em um projeto arquitetônico ou de interiores possui uma importância intrínseca para transmitir ideias, conceitos, sensações, experiências e atratividade quando combinadas meticulosamente. A teoria das cores apresenta a classificação de cada matiz, constituindo cores primárias, que são as puras e indecomponíveis, além das combinações entre elas que resultam nas cores secundárias e terciárias. A percepção das cores nos ambientes permite uma nova classificação, desta vez, considerando as sensações geradas. Com isso, para compor um projeto de interiores, deve-se atentar a proposta e intenção estética do projeto, isto é, se deseja causar sobriedade, alegria, destaques visuais, calmaria, elegância, jovialidade, rusticidade, modernidade, entre tantos outros conceitos que são estudados de acordo com a História do Design. 

Composição com tons azulados e alaranjados, criando uma sala de estar com contraste visual.

Para isso podemos dividir a intenção cromática em três tipos:
| contraste visual
| destaque visual
| continuidade visual

O contraste visual é uma proposta cromática que permite a criação de um ambiente a partir da junção de duas matizes complementares (ou chamadas também de opostas). O conceito de cor “complementar” sugere que os dois matizes escolhidos possuem uma cor primária que a outra não possui. Exemplo: no círculo cromática podemos perceber que a cor contrária ao amarelo é o roxo e isto pode ser comprovado pelo fato de o amarelo ser uma cor pura e primária, enquanto o roxo é a junção de azul e magenta (as outras duas cores primárias restantes da classificação).
As três composições contrastantes mais frequentes são: do azul com o laranja, do amarelo com o roxo e do vermelho com o verde.

Já o destaque visual é uma proposta onde são criados ambientes monocromáticos ou de tonalidades neutras que são exaltados à partir de uma peça de decoração ou detalhes coloridos, como uma poltrona, um tapete, um quadro, almofadas, entre outras opções, criando harmonia com o restante da composição que deve seguir tonalidades mais neutras.

Proposta de destaque visual, onde o ambiente recebe cores neutras e o destaque fica por conta da parede e geladeira em tonalidade alaranjada.

Por último, o processo de continuidade visual é feito à partir da composição de cores análogas. As cores análogas são as que estão próximas do círculo cromática e também podem se dividir entre as comumente chamadas de cores quentes ou frias. Dessa forma, uma composição análoga poderá levar tons amarronzados, amarelados, alaranjados e avermelhados ou tons azulados, arroxeados e esverdeados, mantendo a sensação de continuidade para os olhos, pois ambas as tonalidades são próximas e não chocam a visão, portanto, são ambientes considerados harmônicos e equilibrados.


Por Nathaly do blog Nathaly Domiciano

Gostaram?
Super interessante entender melhor a composição das cores para harmonizar nossos ambientes! :)

2 comentários:

  1. Grazi me ajuda ? Estou justamente com esse problema, quero pintar a casa toda de branco até as portas , mas quero a parede atrás do sofá de cor de madeira ou marrom escuro ou café . Meus móveis vão ser branco com areia e bege claro. Fica bom ? Os objetos de decoração são espelhados ou metalizados pra quebrar penso em colocar algo laranja ou vermelho mas sei o que alguma sugestão? Obrigada.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vilma!
      Sim, você pode pintar de uma cor diferente sua parede do sofá... mas prefiro uma cor mais claro para dar amplitude visual para sala!! Você também pode revestir essa parede com papel de parede ou mosaicos de pedras bege. Para cor, prefiro cor madeira clara ou camurça, um tom mais escuro que as paredes mas que continue claro. Para os objetos, fica lindo colocar cores amarelo e azul turquesa :)

      Excluir


NÃO ALTERE NEM MOVA ESTE GADGET!



Custom Search
Pin It button on image hover